Acolhimento
 Comunicados
 Bibliografia
 Tempo
 

FRANÇAIS        ENGLISH        ESPAÑOL        ITALIANO        DEUTSCH        عربي

Lista          Imprimir

>> FLASH >> CRIAÇÃO  DA “GRANDE FAMÍLIA MUNDIAL DO LÍBANO”  NO JANTAR DO CLUBE RJLIBAN EM PARIS - Sexta-feira, 15 de junho de 2007

Futebol – O Líbano no grupo do Iraque,  Coréia do Norte e Austrália para o torneio de qualificações da região da  Ásia (22 de agosto – 21 de novembro) para os Jogos Olímpicos de 2008 na China
 
 

Criação da “Grande Família Mundial do Líbano“ no jantar do Clube RJLiban, terca-feira, 5 de junho, no restaurante Fakhr el Dine em Paris; da esquerda à direita: Sra.Eliane d'Estienne d'Orves, sr. Naji Farah, sr. Gabriel Enkiri, sr. Jean-Pierre Thiollet, o Coronel Alain Corvez, a Deputada Européia Béatrice Patrie, sra. Madeleine Anfrol, sra. Hiba Farah, sr. Emmanuel Español e sr. Michel Anfrol

O Oriente Próximo foi testemunha,  no dia 13 de junho de 2007, de  uma quarta-feira negra que encobriu mais uma vez os países instável da região, ou  seja o Líbano,  Palestina e  Iraque. Novas cenas insuportáveis invadiram as televisões do mundo todo com, do Líbano, as imagens do deputado da maioria antisíria , Walid Eido, assassinado no final da tarde em um atentado com carro-bomba,  no bairro de Manara na avenida-calcadão turístico beira-mar de Beirute, junto com seu filho maior e 8 outras pessoas, entre as quais dois jogadores de futebol do principal clube  libanês de futebol de primeira divisão, al-Nejmeh, juntando as vitimas caídas nos combates contínuos  no campo de refugiado palestino de Nahr al-Bared, próximo de Trípoli, nos quais se enfrenta o exército libanês desde o dia  20 de maio a uma facção islamista de origem estrangeira;  da Palestina, as imagens dos conflitos em Gaza e  Cisjordânia entre os grupos palestinos de Hamas e  Fateh na tentativa de chegar a uma hegemonia nos territórios palestinos, causando 33  mortos; e do Iraque, as imagens da grande mesquita de Samarra no norte de Bagdá cujos minaretes (torrres) foram destruídos por uma grande explosão,  enquanto que os atos cotidianos de violência  trazem um novo lote de vitimas. Esta situação desastrosa foi comentada durante o ultimo jantar do Clube RJLiban, terca-feira, 5 de junho em Paris, por Béatrice Patrie e Emmanuel Español que, na ocasião autografou o livro: “Quem quer destruir o Líbano?”, fizeram um apelo para uma maior implicação da Europa na resolução do conflito israelo-palestino. O Clube anunciou nesta ocasião a criação da “Grande Família Mundial do Líbano”, abrindo as inscrições a este novo grupamento cujo objetivo é reunir os libaneses “de sangue e  de coração“ no mundo todo, comprometendo-se em uma iniciativa massiva e duradoura de apoio a um Líbano continuamente ameaçado.

 

Discurso de Naji Farah

Jantar do Clube RJLiban de terça-feira, 5 de junho de 2007 em Paris

 

"Temos a satisfação de receber nesta noite dois grandes amigos do Líbano, a senhora Béatrice Patrie, deputada européia da região de Aquitaine e presidenta da comissão do Parlamento Europeu para o Machrek (Oriente Médio) e senhor Emmanuel Español, historiador e conselheiro regional de Dordogne, aos quais sempre estaremos agradecidos por sua devoção a nosso país e seus esforços para chegar a uma solução de compromisso para a situação na Palestina, única garantia para uma paz duradoura na região. Nós os recebemos em Beirute no mês de abril e agora nos reencontramos novamente em Paris para uma noite que desejamos que seja agradável para todos, apesar dos momentos difíceis que atravessa mais uma vez o Líbano, e que nos leva a questionar novamente: “Quem quer destruir o Líbano?”, título de sua obra sobre o Líbano publicado em Paris no mês de março passado.

Antes de passar lhes a palavra, quero expressar meu agradecimento ao Presidente Jacques Chirac, que anunciou no inicio da guerra do verão 2006 que “existe uma vontade de destruir o Líbano”, e ele por todos seus esforços passados a favor do Líbano, assim como felicitar os franceses pelo seu novo presidente, Nicolas Sarcozy, desejando-lhe um mandato prospero para a França, na unidade de seus componentes políticos, neste período crucial de desafios europeus e internacionais. Um dos seus projetos anunciados na noite de sua eleição é de interesse particular para o Líbano, a saber  a União Mediterrânea, que poderá contribuir no retorno da paz e a consolidação da solidariedade entre todos  os países mediterrâneos. Temos grande necessidade disto.

Certo, assistimos no Líbano, depois de um mês, uma nova produção internacional. A tecnologia e a ciência realizam grandes progressos, sobretudo em genética, com uma nova espécie que acaba de nascer entre nós, o afegão-palestino. O nome dado a este grupo humano, saiu diretamente do Oriente Disney, lembra das guerras israelenses desencadeadas desde 30 anos contra o Líbano, tal como “Paz na Galiléia” ou “As Uvas da Ira”. Esta vez se trata do “Fatah al-Islam”, “Conquista do Islã”, que declara na televisão seu ódio  aos americanos e aos judeus, e seu desejo de matar os cristãos. Bom, penso que todos entenderam. Desejamos que o exército   libanês restaure a paz e controle a situação  nos  campos de refugiados palestinos que até hoje continua explosivo, no momento que o tribunal internacional, violentamente recusado pela Síria, parece estar em marcha.

Uma vez mais, por causalidade que a temporada turística se encontra comprometida e somos levados pela situação de uma fatalidade. Mas o povo libanês dispõe de vários recursos e pronto exclamará: “Quem ousa  destruir o Líbano?”

Pois o povo libanês é um povo orgulhoso, seguro de si mesmo e civilizado, a imagem dos seus antepassados, os Fenícios, e não ambiciona dominar o mundo sob julgando-o. Ele procura um lugar destacado neste mundo, levando uma mensagem de paz e de amor, e de fato, dispõe de capacidade. Por isso que ele é combatido e existe uma vontade de  risca-lo do mapa, tal como existe uma vontade hoje em dia  de fazer desaparecer a mensagem de Jesus, para os que crêem  em Jesus, o qual  varias vezes passou  em terras libanesa. A vocação do Líbano permanece universal. Para ter consciência disto tem que visitar Nossa Senhora do Líbano em Harissa e ver o fluxo de turistas árabes meditando diante da estátua da Virgem Maria, semelhante os fieis muçulmanos e cristãos libaneses.

Após 20 anos de existência, nossa associação, União da Juventude Libanesa, tem a intenção de contribuir, intensamente, a consolidação  da mensagem do Líbano através do mundo, onde estiver os libaneses, seus descendentes ou amigos. São em grande maioria bem integrados e apreciados por sua abertura cultural e espiritual nas sociedades que os receberam. Esta ação por um Líbano unido, multicultural e democrático, vai  progressivamente, mas rapidamente, ter locais para este ano de 2007 em Beirute, Paris e São Paulo. Trata-se de uma chamada aos libaneses de origem, os libaneses de sangue, os amigos do Líbano e os libaneses de coração, para constituir a Grande Família Mundial dos Libaneses, de sangue e de coração, e comprometer-se em uma iniciativa massiva e duradoura em apoio a um Líbano continuamente ameaçado.

Para realizar esta ação de forma adequada, estamos transformando nosso portal eletrônico em um jornal único no Líbano e na região, com um sistema de difusão completa e permanente em sete idiomas: francês, inglês, espanhol, português, italiano, alemão e árabe. Temos a honra nesta noite de abrir as inscrições para a Carteira dos Amigos do Líbano e a Carteira da Grande Família Mundial do Líbano, com nossos convidados e todos os presentes.

Agradeço por sua fidelidade e bom jantar."

 

 

 

Cenário  do atentado que custou a vida do Deputado Walid Eido, no bairro de Manara, quarta-feira, 13 de junho de 2007

 

Grande salão do Palácio do Emir Bachir em Beiteddine, construído no inicio do século XIX. Foto realizado em 29 de abril de 2007. Naji Farah

 

 
 

 

 

 

 

 

 

Copyright 2007 RJLiban